domingo, 16 de março de 2014

Campeonato Mineiro – última rodada da 1ª fase

Share |


A última rodada da primeira fase do Mineiro foi emocionante e eletrizante. Os seis jogos foram disputados simultaneamente e não faltou gols na definição dos últimos classificados a Semifinal e os dois rebaixados. Vamos ao resumo

Tombense 0x3 Cruzeiro

O time reserva (ou expressinho) do Cruzeiro fechou a fase em grande estilo ao derrotar o Tombense por 3 a 0. A Raposa terminou a fase com impressionantes 29 pontos e o time  de  Tombos saiu do Campeonato com a vaga na Série D. O jogo foi tranquilo para os reservas, pois dominaram o tempo todo e marcaram com Julio Baptista, Mayke e Alisson. O time azul enfrenta o Boa Esporte nas semifinais do mineiro.

Atlético 3x0 Boa Esporte

Por falar no time de Varginha, o Boa Esporte conseguiu sua vaga mesmo perdendo para o time reserva do Atlético no Horto por 3 a 0. O Atlético terminou a fase com 23 pontos e o time sul-mineiro terminou na quarta colocação com 16 pontos. Assim como o Cruzeiro, o  Galo não encontrou dificuldades diante do interiorano e o destaque foi o jovem Marion que marcou dois gols,  o outro foi feito por Carlos. O Galo faz a outra semifinal com o América.

Caldense 1x2 América

O Coelho conseguiu a vaga numa vitória sensacional de virada sobre a Caldense por 2 a 1 em Poços de Caldas. O time  da capital conseguiu uma arrancada nos últimos jogos e terminou a fase em terceiro com 18 pontos. A Caldense viu a vaga entre as mãos com o gol de Felipe no primeiro tempo, mas o América virou com Diego e Tchô no segundo tempo e carimbou a vaga as semifinais.

Tupi 1x2 Guarani

O Tupi tinha chances de vaga, mas desperdiçou ao perder para o Guarani por 2 a 1 de virada. O Guarani, com a vitória, escapou da segunda divisão. Núbio fez o gol dos juiz-foranos, mas Tardelli e Marcelão colocaram o Bugre na elite mineira em 2015 ao virar o jogo em Juiz de Fora.

Villa Nova 3x1 Nacional

O Nacional voltou ao Módulo II do Campeonato com a derrota em Nova Lima para o Villa por 3 a 1. O time de Muriaé terminou com a penúltima posição com 9 pontos e o Leão conseguiu a vaga na Série D numa arrancada sensacional nos últimos jogos. O destaque foi o atacante Léo Mineiro, autor de dois gols, Paulo Henrique fez o terceiro,  enquanto Jaime marcou o de honra do Nacional.

URT 3x1 Minas

Outro 3 a 1 determinou o outro rebaixado ao Módulo II, o Minas, que estreara este ano, já voltou a Divisão de Acesso  ao perder para a URT em Patos de Minas. A URT também tinha chances de rebaixamento, mas se livrou com gols de Robinho, Pablo e Heraldo. Felipe descontou para o Minas.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

O meio de semana no Futebol

Share |


O meio de semana foi agitado no futebol com a rodada de volta da Pré-Libertadores e a terceira rodada do Campeonato Mineiro.

Campeonato Mineiro

A terceira rodada da competição apresentou uma coisa rara nos últimos tempos, o Atlético perdendo no Horto. O autor da façanha da segunda derrota atleticana desde que  o estádio Independência foi reinaugurado foi o Tombense que o derrotou por 2  a 0 e o time do Galo fora muito vaiado. O Atlético caiu para o sexto lugar na tábua de classificação.

Já o novo líder é o Cruzeiro, o time estrelado voltou a dar mostras de como foi Campeão Brasileiro ano passado e apresentou um belo futebol na vitória sobre o Villa Nova por 3 a 1 no Mineirão. O América folgou na rodada pois seu jogo contra o Boa só vai acontecer em Março.

Pelo interior do Estado, o Guarani venceu por 3 a 1 o Minas em Divinópolis. A Caldense bateu o Nacional em casa por 2 a 0 e  a URT superou o Tupi pelo placar mínimo atuando em Patos de Minas.

Copa Libertadores

Atlético-PR 2(5)x(4)1 Sporting Cristal-PER

A série milagres da Libertadores que foi imortalizada pelo Atlético-MG na conquista do título do ano passado foi vista em Curitiba na noite desta quarta-feira e com o outro Atlético, o Paranaense. A classificação do Furacão para a fase de grupos foi sensacional e emocionante na vitória sobre o Sporting Cristal do Perú nos penais.

Com a derrota no jogo de ida, o Atlético precisava de 1 a 0 ou dois gols de diferença, mas  encontrou uma pedreira pela frente, o gol não saía e a torcida ficara nervosa. Zezinho e o zagueiro peruano Balbin foram expulsos ainda na etapa inicial. No inicio da etapa final, Manoel fez o gol do alívio de cabeça, alívio que voltou a ser drama logo em seguida com o gol de empate do Sporting marcado por Ávila. A partir de então faltava um gol para levar a decisão para os pênaltis e o gol salvador veio aos 49 minutos, depois de um bate-rebate na área peruana, colocaram a mão na bola na área e o juiz marcou pênalti, Éderson fez e levou a decisão da vaga para a disputa de pênalti. Milagre número 1.

O milagre número dois aconteceu na disputa dos pênaltis quando os Peruanos tiveram duas chances de fechar o jogo e eliminar o time brasileiro, mas os chutes foram defendido por Weverton e para fora, respectivamente. Quando a última cobrança foi na trave a torcida atleticana explodiu e a vaga na fase de grupos estava garantida. O Atlético está no grupo 1 junto com o Velez-ARG, The Strongest-BOL e Universitário-PER.

Botafogo 4x0 Deportivo Quito-EQU

O Botafogo teve uma noite mais tranquila no Maracanã e contou com o apoio de mais de 50 mil pessoas para passar sobre o Deportivo Quito por 4 a 0 e  entrar no grupo 2 com San Lorenzo-ARG, Union Española-CHI e Independiente Del Valle-EQU.

O Bota precisava de dois ou mais gols e por isso foi para cima dos equatorianos, que endureceram o jogo com catimba e tentativa de intimidação por violência. Mas o time brasileiro contava com um jogador que estava acostumado a decidir jogos na Libertadores, Wallysson, artilheiro da competição pelo Cruzeiro em 2011. O velocista,  que teve passagens apagadas por Bahia e Sâo Paulo, estava estreando no Maracanã e fez uma partida digna do palco ao comandar a classificação alvinegra, marcando os três primeiros gols da equipe, um no primeiro tempo e dois no segundo, tornando o herói da vaga a fase de grupos. Lodeiro completou a festa alvinegra no Maraca.

domingo, 26 de janeiro de 2014

Campeonato Mineiro – 1ª Rodada

Share |


O ano começou e com ele retorno a escrever sobre as rodadas do Campeonato Mineiro, jogos importantes e outras curiosidades do nosso estadual. A primeira rodada vai ser completada na quarta-feira no jogo entre Minas e Atlético em Sete Lagoas e o jogo entre Nacional e Tombense foi adiado para fevereiro devido a falta de condições do estádio em Muriaé.

Cruzeiro 1x0 URT

O Campeão Brasileiro estreou em casa diante do retornado à elite, URT, e apresentou um bom futebol, mas o jogo foi difícil e a vitória, suada, veio pelo placar mínimo. A Raposa, que manteve a base campeã, não apresentou problemas de entrosamento e fez um bom jogo, mantendo aquele futebol vistoso do título do ano passado. O gol da equipe da capital saiu aos 43 do primeiro tempo com um dos artilheiros do título, Ricardo Goulart, de cabeça. No segundo tempo, o destaque do jogo foi o goleiro Juliano da equipe do interior, que parou o ímpeto cruzeirense com boas defesas.

Boa Esporte 2x1 Villa Nova

Em Varginha, tivemos um jogo interessante entre Boa Esporte e Villa Nova. A equipe da casa estreou com uma importante virada por 2 a 1 sobre o Leão do Bonfim. O veterano Mancini (ex-Galo, Roma e Seleção Brasileira) fez o primeiro gol do Campeonato Mineiro em uma belíssima jogada para o time de Nova Lima. Mas o Boa virou no segundo tempo com gols de Malaquias e Bruno Aquino.

Guarani 0x0 Caldense

Em jogo sem graça, Guarani e Caldense não abriram o placar em Divinópolis na estreia de ambos no Estadual 2014. As duas equipes até que tentaram fazer alguma coisa, mas as defesas se sobressaíram sobre os ataques e o placar ficou no 0 a 0.

América 1x1 Tupi

Entra ano sai ano e o América não consegue ganhar em casa. Assim foi a estreia do Coelho no estadual. Um jogo bom contra o Tupi, as duas equipes tiveram a chance de ganhar, mas o empate foi justo por 1 a 1. Miguel abriu o placar no primeiro tempo para o Galo Carijó,  o estreante Obina desperdiçou um pênalti no fim do primeiro tempo, mas fez o gol de empate do time da capital no segundo tempo.

Próximos jogos

29/01 – 19h30 – Minas x Atlético
01/02 – 17h – Tupí x Minas
                       Tombene x América
             19h30 – Caldense x Cruzeiro
02/02 – 17h – Atlético x Nacional
                       Villa Nova x Guarani
                        URT x Boa Esporte


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

T de Time Tricampeão

Share |


Passada a euforia e alguns dias que o Cruzeiro conquistou o Tricampeonato Brasileiro, quebrando uma seca de títulos importantes nacionalmente de 10 anos. Venho a este blog, como fiz em julho diante do título do Galo na Libertadores, escrever um texto, meio como torcedor meio como jornalista, já que não escondo de ninguém que sou cruzeirense.

No ano que o Brasil disse que o “gigante acordou”, um “gigante acordou” no futebol brasileiro. Este gigante chama-se Cruzeiro Esporte Clube, o gigante andava adormecido pelas fracas campanhas nas últimas temporadas, especialmente, 2011, onde uma goleada sobre o rival Atlético por 6 a 1 o salvou de uma página que mancharia sua história, o Rebaixamento para a Série B e, certamente, não escreveria este texto hoje.

O primeiro pilar desta conquista foi o presidente Gilvan de Pinho Tavares que bancou a contratação do treinador Marcelo Oliveira no fim do ano passado, mesmo com a rejeição que o treinador possuía junto a torcida pelo simples fato de ser ligado ao Galo. Gilvan bancou e não cedeu a pressão da torcida e hoje colhe os frutos desta sua atitude. Recebeu um Cruzeiro sem dinheiro e, rapidamente, o tornou campeão.

Falei no treinador antes rejeitado hoje idolatrado, Marcelo Oliveira, este também se superou neste ano. Vindo de um trabalho ótimo no Coritiba, faltava a ele um grande time para convencer o Brasil como técnico e continuou com a mesma linha de trabalho na Raposa, uma linha ofensiva e alegre, coisa que estava morrendo em nosso futebol. Esta linha agradou em cheio ao torcedor azul que sempre se acostumou com times ofensivos e que enchem os olhos.

O terceiro pilar foram as contratações. O time foi reformulado para este ano, contratou em quantidade e qualidade, dando chances de volta por cima para vários jogadores como Nilton e Dagoberto. Mas a principal contratação chegou sem muito alarde e conquistou a China Azul com seus golaços.

Estou falando de Everton Ribeiro (ou simplesmente Evershow). O camisa 17 é sem dúvidas o craque do Campeonato Brasileiro, merece uma chance na Seleção Brasileira, um showman do futebol brasileiro. Sua perna esquerda protagonizou lances de pura arte e genialidade, fazendo a torcida esquecer facilmente o argentino Montillo. O gol contra o Flamengo pela Copa do Brasil enlouqueceu a torcida e encantou o Brasil. Mas Everton Ribeiro não foi o único a brilhar.

Este título não teve um dono máximo como foi em 2003 com Alex, o atual Cruzeiro se destaca pelo coletivo, muitos brilharam igualmente. Ricardo Goulart com seu jeito desengonçado, o guerreiro Nilton, o Mito Dedé, o jovem Lucas Silva, o bigodudo Willian. Todos estes viraram ídolos do time.

Deixo para o final desta crônica, o maior merecedor do Tricampeonato azul. O goleiro Fábio, o capitão do Tri. O Camisa 1 viveu todos os momentos ruins que o clube passou por esta década, campanhas inócuas no Brasileirão, a quase-queda em 2011, o Vice da Libertadores em 2009, a vexatória goleada para o Galo na final do Mineiro onde levou um gol virado com as costas para o gramado. O goleiro salvou o time em muitas ocasiões e estava almejando um título de expressão para entrar de vez na galeria dos grandes campeões do Cruzeiro.

Resumo, o Cruzeiro sobrou no Campeonato Brasileiro deste ano e o título com 4 rodadas de antecedência mostra isso. Um futebol para frente, alegre e gostoso de se ver como a muitos não se via de um Campeão Brasileiro. Mostrando que a ofensividade pode ganhar títulos ainda.



quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Trocar a pátria é anti-patriotismo?

Share |


Um tema recorrente nesses últimos dias foi levantado por ocasião da escolha do atacante Diego Costa para jogar a Copa do Mundo não pelo Brasil e sim pela Espanha. Será que trocar a pátria é algo que conota em anti-patriotismo, como estão pregando a CBF e o técnico Felipão?

O jogador nunca jogou profissionalmente aqui no Brasil, foi com 17 anos para a Europa e lá seguiu carreira até fazer sucesso pelo Atlético de Madri, onde tem feito muitos gols e despertou o interesse da Fúria em ter o seu “passe”. Diego Costa até já havia sido chamado para um amistoso do Brasil contra Itália e Rússia, mas não tem o menor vínculo com o torcedor brasileiro e dele com a Seleção.

É um absurdo o que a CBF e o técnico Felipão tão querendo fazer com o jogador no âmbito fora do futebol. Querer tirar a cidadania brasileira de Diego só porque escolheu defender outra seleção é o cúmulo da vergonha. Mesmo jogando por outra seleção, a pessoa Diego Costa não deixará de ser brasileira e isso nenhum órgão impedirá que isso ocorra, pois Diego Costa nasceu em Sergipe, nordeste brasileiro.

Tem um agravante nessa história. O próprio Felipão já participou diretamente de naturalizações de jogadores quando treinava a seleção portuguesa, foi ele o responsável pelas convocações do zagueiro Pepe e do meia Deco. Jogadores que eram pouco conhecidos em nosso território assim como Diego Costa.

Qual a sua opinião?