quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

A liga da esperança

Share |


O futebol 2016 no Brasil inicia-se em meio a uma polemica por conta do início da Primeira Liga, que reúne clubes do Sul, Minas Gerais e Rio. É uma proposta de liga independente das federações estaduais e da CBF que se der certo, tem tudo para ser um marco na organização de campeonatos no Brasil.

Esta liga começa sendo uma iniciativa que vem gerando muita dor de cabeça as federações estaduais, que veem neste tipo de competição, uma ameaça aos famigerados e ultrapassados Campeonatos Estaduais, com seus jogos desinteressantes e monótonos. O maior oposicionista da Liga Independente é o Presidente da Ferj (Federação Carioca), Rubens Lopes, que vem usando de seu poder para tentar barrar as participações de Flamengo e Fluminense na competição e a própria realização do torneio. A CBF, pressionada por Lopes, também, tem feito jogo duro para a realização do torneio, que pode ser considerado oficial no ano que vem.

A Primeira Liga pode dar margem ao sonho que muitos que amam futebol de ver uma liga nacional, nos moldes dos Campeonatos Europeus, porque ela reúne clubes de massa como Flamengo, Cruzeiro, Fluminense, Atlético-MG, Grêmio e Internacional. Isto somado a fraqueza institucional da CBF em meio a escândalos de corrupção, dá esperanças de formação da Liga Nacional em caso de sucesso desta competição.

Em meio a estas polemicas, a bola rola neste meio de semana e a competição apresenta um clássico nacional, Atlético-MG x Flamengo, no Mineirão, as duas equipes reeditam duelos históricos.

#juntospelaprimeiraliga  


O futebol 2016 no Brasil inicia-se em meio a uma polemica por conta do início da Primeira Liga, que reúne clubes do Sul, Minas Gerais e Rio. É uma proposta de liga independente das federações estaduais e da CBF que se der certo, tem tudo para ser um marco na organização de campeonatos no Brasil.

Esta liga começa sendo uma iniciativa que vem gerando muita dor de cabeça as federações estaduais, que veem neste tipo de competição, uma ameaça aos famigerados e ultrapassados Campeonatos Estaduais, com seus jogos desinteressantes e monótonos. O maior oposicionista da Liga Independente é o Presidente da Ferj (Federação Carioca), Rubens Lopes, que vem usando de seu poder para tentar barrar as participações de Flamengo e Fluminense na competição e a própria realização do torneio. A CBF, pressionada por Lopes, também, tem feito jogo duro para a realização do torneio, que pode ser considerado oficial no ano que vem.

A Primeira Liga pode dar margem ao sonho que muitos que amam futebol de ver uma liga nacional, nos moldes dos Campeonatos Europeus, porque ela reúne clubes de massa como Flamengo, Cruzeiro, Fluminense, Atlético-MG, Grêmio e Internacional. Isto somado a fraqueza institucional da CBF em meio a escândalos de corrupção, dá esperanças de formação da Liga Nacional em caso de sucesso desta competição.

Em meio a estas polemicas, a bola rola neste meio de semana e a competição apresenta um clássico nacional, Atlético-MG x Flamengo, no Mineirão, as duas equipes reeditam duelos históricos.

#juntospelaprimeiraliga  

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Começa a Copa da Rússia para o Brasil

Share |


Depois da ausência da última eliminatória, justamente, por ser o país sede da Copa 2014, o Brasil volta as Eliminatórias nesta quinta-feira. A, cada vez mais desacreditada, Seleção Brasileira tem uma parada duríssima nesta estréia, o time de Dunga pega o empolgado Chile, no Estádio Nacional, em Santiago.

O jogo marca o inicio da caminhada rumo a Copa da Rússia em 2018, além disto, marca o inicio da tentativa de retomada do prestígio brasileiro perante o futebol mundial. Prestígio este, que está abalado depois das últimas atuações em competições, a Copa que sedou em  2014 e a Copa América, disputada no mesmo Chile, este ano.

O grande desfalque no jogo desta noite em terras chilenas, é o astro da equipe, Neymar, ainda suspenso pela confusão na, já citada, Copa América. Sem o camisa 10, os canarinhos perdem em poder de fogo e em referencia da equipe,. Cabe ao conjunto brasileiro suprir esta ausência. No campo, o substituto efetivo de Neymar é o valorizado Douglas Costa, que vem em alta no Bayern de Munique. Como centroavante, Dunga escala o questionado Hulk, um dos remanescentes da Copa do ano passado.

Já os donos da casa, os chilenos pintam como favoritos a vaga na Rússia, vem de uma conquista histórica que foi a Copa América no mesmo Estádio Nacional com um time que encantou com sua velocidade e jogo ofensivo. Para o jogo de hoje, La Roja não conta com o ex-colorado, Charles Aranguiz, um dos pilares na conquista de três meses atrás, mas tem o tridente formado pelas estrelas do time, Vidal, jogador do Bayern de Munique, Aléxis Saanchez, do Arsenal e o menos badalado Eduardo Vargas. Sem contar que a pressão da torcida é muito grande e foi usada como trunfo na conquista da América em julho.

Tem tudo para ser um bom jogo e terá cobertura do Esporte É Vida com texto amanhã.

Ficha Técnica

1ª rodada das Eliminatórias sul-americanas
Data: 08/10/15 – 20h30 (Brasília)
Local: Estádio Nacional (Santiago)
Arbitragem: Roddy Zambrano, Christian Lescano e Byron Romero, todos do Equador
TV: Globo e Sportv

BRASIL: Jefferson, Daniel Alves, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias (Fernandinho), Oscar, Willian e Douglas Costa; Hulk. Técnico: Dunga

CHILE: Bravo, Jara, Medel e Silva; Isla, Díaz, Gutierrez e Mena; Vidal (Valdivia); Vargas e Alexis Sánchez. Técnico: Jorge Sampaoli

- Outros jogos

As Eliminatórias Sul-Americanas começam hoje com mais quatro jogos além de Chile e Brasil. Os Argentinos entram em campo contra o Equador em Buenos Aires. A Colômbia recebe o Peru em Barranquilla. Em La Paz, o Uruguai pega a Bolívia. Na Venezuela, o Paraguai, ausente na última Copa, enfrenta os donos da Casa.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Um gigante de emoções

Share |


O dia foi especial para todos os que gostam de futebol e para os belo-horizontinos. O templo sagrado do futebol mineiro completou 50 anos no último sábado. Eu, como apaixonado por futebol que sou, tenho o Gigante da Pampulha um lugar onde vivi emoções indescritíveis. Vou falar da minha relação com o Mineirão.

Minha relação com o futebol e com o Gigante começou no longínquo ano de 1993 no jogo entre Cruzeiro e Caldense, desde então é um dos meus lugares prediletos. Lá vivi momentos tristes, como na final do Mineiro de 2005, em que o Cruzeiro perdeu para o Ipatinga, a única final de campeonato que eu fui até hoje, uma das maiores tristezas minhas no mundo do futebol. Outros tantos alegres, exemplo a semifinal da Libertadores em 2009, Cruzeiro e Grêmio. Outros sofridos como a disputa de pênaltis entre Cruzeiro e São Paulo esse ano.

A Copa do Mundo de 2014 aumentou essa relação de amor com o Estádio de todos os mineiros, lá vivi a experiência de ver jogadores como Neymar, James Rodriguez, Rooney, Hazard, e o maior que eu vi, Lionel Messi. Sem contar os pênaltis sofridos nas oitavas de final entre Brasil e Chile. Por sorte, eu não compareci ao maior jogo e mais triste da história do estádio, Brasil 1x7 Alemanha. Mas foram momentos que guardarei para sempre em minha memória.

Mineirão para mim é mais que o jogo em si, é o famoso tropeirão do Mineirão, é a confraternização do lado de fora, é a cervejinha antes do jogo. No novo Mineirão,  também são os shows da Esplanada, que, também, é um novo lugar de confraternização de BH..

Obrigado Mineirão por nos proporcionar momentos emocionantes e que continue sendo esse grandioso estádio com várias emoções a nossos torcedores. Parabéns Cinquentão da Pampulha.